11 de out de 2011

O Peso do Pecado


"O Senhor é o Deus da sabedoria, e por ele são as obras pesadas" (1Samuel 2:3)
"Levando ele mesmo [Cristo] em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro" (1Pedro 2:24)

Certa vez disse a alguns conhecidos: "Vocês sabiam que a maioria das pessoas acredita que no julgamento final, Deus irá colocar as boas obras que elas fizeram de um lado da balança e as más de outro? Pensam que o destino eterno delas, se vão para o céu ou inferno, será decidido dessa maneira. Vocês também pensam assim?"

Devido a tantas pessoas terem essa opinião, comecei a pensar sobre isso com bastante cuidado. Isso me fez sentir muito incomodado, pois se Deus colocar minhas obras más na balança, então tenho de conhecer o peso de cada uma delas - cada mentira, cada pensamento mau - para que eu saiba o peso total. Mas isso não é tudo. Quanto minhas boas obras pesam? Que atos são realmente importantes? O problema é que eles são imperfeitos ou têm a motivação errada, que por orgulho ou ambição. E ainda permanece a questão se as minhas boas ações podem exceder os meus atos maus. Se Deus é justo, Ele tem de exigir que toda a nossa vida e ações sejam justas e boas. E isso coloca um ponto final na idéia de que boas e más obras podem se contrabalanceadas."

Meus amigos ficaram pensativos e calados. Um deles, totalmente desanimado, ainda se arriscou a dizer: "Então somente podemos esperar pela graça e misericórdia de Deus." O que ele não sabia é que, na verdade, não temos de esperar, mas, sim, aceitar a graça e a misericórdia que já nos foram oferecidas na cruz do Calvário. "Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno".(Hebreus 4:16)

Meus amigos começaram a debater se as boas obras poderiam pesar mais que as más. A conclusão deles foi correta: "Então somente podemos esperar pela graça e misericórdia de Deus." Eu respondi: "É verdade. E louvado seja Deus por Ele ser tanto gracioso e misericordioso. Mas como Ele pode mostrar misericórdia sem comprometer Sua santidade e justiça?" Meus amigos me pediram para explicar.

"Vamos imaginar que eu tivesse de pagar uma multa exorbitante como punição por meus pecados. O juiz pronuncia a sentença, e isso é justo. Mas então o juiz paga a multa do próprio bolso. Será que ele não estaria sendo justo e misericordioso ao mesmo tempo?" Eles concordaram e quiseram saber como essa ilustração se aplicava a Deus. O que Ele poderia fazer pela humanidade? Eles jamais negaram que eram pecadores, mas agora perceberam que é um erro esperar que nossas boas obras equilibrem ou superem as más obras. Queriam ter certeza de como poderiam ser salvos.

A morte e a eterna condenação é a justa punição do pecado. Como Deus pode nos poupar dessa punição? Dando Seu único Filho para morrer por nós. Cristo se tornou Homem para morrer no lugar dos pecadores perdidos. Ele suportou o castigo do terrivel peso do pecado, sofrendo voluntariamente a morte, para que os que confessam sua culpa e crêem nEle sejam livres do castigo divino. E, uma vezlivres, morram para si mesmos e vivam para Deus.

(Texto extraído do livro Boa Semente)

Seja o primeiro a comentar ;)

Postar um comentário

Agradeço a sua visita. Deixe seu comentário.

Visitas

Web Radio Rhema

Divulgue em seu site

Eu Faço Parte

Meu Site

Seguidores

  ©" Edificar Vidas " - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo