20 de jun de 2011

Mateus


Enquanto os automóveis desfilam lentamente pela cidade, milhares de pessoas se aglomeram nas calçadas, a espera de espetáculo. Bandas marcham barulhentamente,anunciando a chegada do presidente; agentes de segurança olham atentamente para a multidão e correm ao lado da limusine oficial. Pompa, formalidade, protocolo - símbolos modernos de alta posição social e prestígio - anunciam a chegada de um chefe de Estado. Sejam líderes por herança ou por eleição, nós os honramos e respeitamos.

Os judeus esperavam um Líder que havia sido prometido há muitos séculos pelos profetas. Acreditavam que o Messias ("o Ungido") os salvaria de seus opressores romanos e estabeleceria um novo reino. Como Rei, Ele governaria o mundo com justiça. Porém, muitos judeus olharam com indiferença para as profecias que falavam de um Rei, Servo do Senhor, que sofreria, seria rejeitado e morto. Então, não é de admirar que poucos tenham reconhecido Jesus como o Messias. Como o humilde filho de um carpinteiro de Nazaré poderia ser prometido Rei? Mas Jesus era e é o Rei de toda a terra!

Mateus era um dos 12 discípulos de Jesus. Ele havia sido um desprezível coletor de impostos, mas sua vida foi transformada pelo Homem da Galiléia. Mateus escreveu o Evangelho que tem o seu nome, a fim de provar para seus companheiros judeus que Jesus era o Messias e dar-lhes explicações a respeito do Reino de Deus.

Mateus começou descrevendo a genealogia de Jesus. Depois, falou acerca do nascimento e dos primeiros anos do Mestre, incluindo a fuga de sua família para o Egito, devido ao decreto homicida de Herodes, e seu retorno a Nazaré.

Nesse Evangelho, vemos que, após ser batizado por João (3.16,17) e obter vitória sobre Satanás no deserto, Jesus começou seu ministério público, convocou seus primeiros discípulos e pronunciou o Sermão do Monte (5-7).

Mateus demonstra a autoridade de Cristo, ao relatar seus milagres de cura de enfermos, expulsão de demônios e até a ressurreição de mortos.

Apesar da oposição dos fariseus e de outros grupos religiosos (12-15), Jesus continuou a ensinar a respeito do Reino dos céus (16-20). Durante este tempo, Cristo contou a seus discípulos sobre sua morte e ressurreição iminentes (Mt 16.21) e revelou sua precisa identidade a Pedro, Tiago e João (Mt17.1-5).

Próximo ao fim de seu ministério terreno, Jesus fez sua entrada triunfal em Jerusalém (21. 1-11), mas logo a oposição se levantou, e Jesus soube que sua morte estava próxima. Então, instruiu seus discípulos sobre o futuro, quais os sinais de seu retorno (Mt 24) e como eles deveriam viver até que isto ocorresse (Mt 25).

No final do livro de Mateus (26-28), o escritor enfoca os últimos dias de Jesus na terra - a Última Céia, a oração do Mestre no Getsêmani, a traição de Judas, a dispersão dos discípulos, a negação de Pedro, os julgamentos dinate de Caifás e Pilatos, as palavras finais de Jesus na cruz e seu sepultamento em um túmulo emprestado. Mas a história não termina aí, porque o Messias venceu a morte, ressuscitou e ordenou a seus seguidores que continuem sua obra fazendo discípulos em todas as nações.

********************

Propósito: Provar que Jesus é o Messias, o Rei eterno.
Autor: Mateus (também conhecido como Levi).
Destinatário: Mateus escreveu especialmente para os judeus.
Data: Aproximadamente 60-65 d.C.
Panorama: Mateus era um judeu, coletor de impostos, que se tornou um dos discípulos de Jesus. O Evangelho de Mateus estabelece uma relação entre o Antigo e o Novo Testamento, por causa da ênfase que dá ao cumprimento das profecias messiânicas.
Versículo-Chave: "Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim ab-rogar, mas cumprir" (5.17).
Pessoas-Chave: Jesus, Maria, José, João Batista, os discípulos, os líderes religiosos, Caifás, Pilatos, Maria Madalena.
Lugares-Chave: Belém, Jerusalém, Cafarnaum, Galiléia, Judéia.
Características Particulares: O livro de Mateus é repleto de expressões messiânicas (por exemplo, "Filho de Davi" é usado diversas vezes) e de textos do Antigo Testamento (são 53 citações e outras 76 referências). Esse Evangelho não contém um relato cronológico, seu propósito é apresentar a evidência de que Jesus é o Messias, o Salvador.

(Extraído da Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal - CPAD)

Seja o primeiro a comentar ;)

Postar um comentário

Agradeço a sua visita. Deixe seu comentário.

Visitas

Web Radio Rhema

Divulgue em seu site

Eu Faço Parte

Meu Site

Seguidores

  ©" Edificar Vidas " - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo